Pular para o conteúdo

Nível máximo de exclusividade

Nível máximo de exclusividade

Sem capô nem para-brisa, o Lamborghini SC20 é um carro para rodar apenas nos dias de sol, de preferência com uso de capacete e viseira – à semelhança dos modelos da Fórmula 1

O Lamborghini Squadra Corse, departamento dedicado a modelos superesportivos lendária fábrica italiana, lançou em dezembro último mais um modelo exclusivo. Trata-se do SC20, que se enquadra na categoria de carros que estão prontos para rodar em uma pista de corrida, mas recebem homologação para rodar também em estradas convencionais.
Para projetar o carro, a Lamborghini teve como principais fontes de inspiração o Diablo VT Roadster, o Aventador J, o Veneno Roadster e o Concept S, todos estes super-esportivos da montadora. Para se ter ideia do nível de preciosismo, a carenagem do novo modelo, toda em fibra de carbono, foi polida e nivelada manualmente pelos engenheiros aerodinâmicos da fábrica, com o objetivo de fornecer um fluxo de ar ideal para garantir o desempenho e manter o conforto dos ocupantes da cabine. Com isso, segundo a empresa, ele proporciona uma condução agradável com o carro, mesmo em altas velocidades e considerando que ele é totalmente aberto.
Nas soluções aerodinâmicas, outros modelos também serviram como referência. Na dianteira, as entradas de ar no capô, por exemplo, são inspiradas nas do Huracán GT3 EVO. Já as laterais esculpidas refletem as soluções adotadas no Essenza SCV12. A traseira, definida pela Lamborghini como “musculosa”, tem uma grande asa de fibra de carbono que pode ser ajustada em três posições diferentes: carga baixa, média e alta.
O motor do SC20 é baseado no que a fábrica considera como seu carro-chefe: o V12 aspirado de 6,5 litros que fornece 770 CV a 8.500 rpm, desenvolve 720 Nm de torque a 6.750 rpm e é capaz de levar o carro de 0 a 100 km por hora em menos de três segundos. Ele funciona em conjunto com a caixa de câmbio de sete velocidades Independent Shifting Rod (ISR), da Lamborghini.
Esse câmbio funciona da seguinte forma: em vez de ocorrerem em série, como com uma transmissão convencional, as trocas podem ocorrer em paralelo. Enquanto uma haste de mudança está se movendo para fora de uma marcha, uma segunda haste já pode engatar a próxima. De acordo com a fábrica italiana, o mecanismo permite uma troca cerca de 50% mais rápida que o sistema convencional.
Para garantir a máxima aderência possível do carro ao solo, diante de tanta força, o superesportivo é equipado com um sistema de tração nas quatro rodas com diferencial eletrônico central. Os pneus, de 20 polegadas na frente e 21 polegadas atrás, são do modelo Pirelli PZero Corsa, desenvolvidos especialmente para rodar tanto em carros de pista de competição quanto modelos de passeio de alta performance. E um detalhe: à semelhança dos carros de Fórmula 1, os aros de alumínio do SC20 são montados com apenas uma porca.
No interior, o elemento mais significativo do habitáculo é o visual proporcionado pela fibra de carbono presente na tampa do painel, na parede traseira, nos painéis das portas, no console central e no acabamento do volante. O material também é usado nas conchas dos bancos. Já as maçanetas das portas são feitas de alumínio maciço. Vale ressaltar que tanto a fibra de carbono quanto o alumínio são materiais extremamente leves, que contribuem para a redução total do peso do carro.
Além de não ter capô (nem mesmo um retrátil), o que diferencia o SC20 dos conversíveis tradicionais e faz dele um carro para rodar apenas em dias em que não chove, o modelo tem outra peculiaridade: a ausência de um para-brisa, o que pressupõe que motorista e passageiro, se quiserem viver uma real aventura com ele na estrada, precisarão usar capacetes com viseira.
Sobre o preço do superesportivo, a Lamborghini informa que ele “foi criado seguindo os desejo do cliente, que esteve envolvido no projeto desde os primeiros desenhos dos designers”. Não fica muito claro, portanto, se é um carro de fabricação única, destinado a apenas um comprador, ou se será um modelo disponível no mercado. De qualquer forma, para a imensa maioria dos mortais terráqueos isso não faz a menor diferença, já que carros similares da fábrica, com esse nível de exclusividade, ficam na casa dos 5 milhões de dólares.