Pular para o conteúdo

DAF CF: O multiuso

DAF CF: O multiuso

Disponível nas versões 6×2 e 8×2, o novo DAF CF, segundo a fábrica, pode servir tanto para aplicações mais leves quanto em demandas com volume maior de carga

Direcionado ao setor de distribuição para profissionais autônomos e pequenos produtores, o novo DAF CF com motor Paccar GR-7 veio, segundo a montadora, “com o objetivo de ampliar ainda mais a atuação da empresa no mercado”. Ele tem duas versões: 6×2, com Peso Bruto Total (PBT) de 23 toneladas, e 8×2, com PBT de 29 toneladas. Elas estão disponíveis em duas potências: 280 cv e 300 cv, ambas com chassi rígido.
Direcionado ao mercado que atende operações urbanas de curtas e médias distâncias, onde os grandes caminhões não podem mais atuar depois das limitações impostas por vários municípios, o modelo conta com novos eixos de tração Méritor MS-155 20T, com relação de diferencial de 3,73:1 ou 4,10:1. Essa configuração, de acordo com a DAF Caminhões, “permite diversos tipos de implementos, como baú (seja simples, refrigerado ou isotérmico), carga seca em geral, sider, tanque e silo”.
Com isso, o modelo é capaz de atender tanto aplicações mais leves, como distribuição de pequenos e médios volumes, quanto as que demandam volume maior de carga, como a distribuição regional de alimentos. A DAF Caminhões ressalta que ele também pode ser usado nas aplicações da construção civil, para distribuição de materiais, e na função de frigorífico.
Pensando nos espaços apertados dos locais de distribuição de frutas e verduras, a fábrica diz que o novo caminhão “possui boa manobrabilidade e facilidade para rodar em acessos difíceis exigidos na carga e na descarga das centrais de abastecimento, com os Ceasas”. E completa dizendo que ele é uma boa opção, “por exemplo, na área de hortifrutigranjeiros e distribuição com Capacidade Máxima de Tração (CMT) de até 35 toneladas”. Outros destaques do veículo, também segundo a DAF Caminhões, são as novas capacidades do tanque de combustível (até 650 litros de diesel), e do tanque Arla 32 (45 litros), “que proporcionam mais flexibilidade para viagens longas, sem a necessidade de abastecimento frequente”.
Em relação ao conforto para o motorista, o novo oferece iluminação interna, ar condicionado (item essencial para quem passa o dia inteiro dentro do veículo) e geladeira. Alem disso, promete baixos níveis de ruído dentro da cabine. Um detalhe que chama a atenção nas fotos é o design, que dá ao modelo uma aparência de que ele é de grande porte, mesmo tendo dimensões para aplicações dentro de trechos urbanos (as montadoras chamam de “size impression”).
Para quem não conhece muito, já que tem menos tradição no Brasil do que marcas como Mercedes-Benz e Scania, a DAF é uma montadora holandesa que chegou ao mercado nacional em 2011. Ela integra a Paccar, quarta maior indústria de caminhões do mundo, e que tem ainda as marcas Kenworth e Peterbilt.
Além do DAF CF com motor Paccar GR-7, a linha CF é composta pelos modelos CF Trator Rodoviário nas versões 4×2 e 6×2 disponíveis nas potências de 410 cv e 450 cv, CF Rígido, disponível na versão 8×2 de 410 cv, e Off-Road 6×4 com potência de 480cv.
Auto Revista Ceará tem por política sempre colocar os preços dos veículos. Mas se carros de passeio, no Brasil, têm preços absurdos, imagine, caro leitor, os valores dos caminhões. Talvez por isso a DAF não tenha informado quanto custam as versões do seu novo modelo. Não encontramos nem no material de divulgação nem no seu site, que coloca apenas uma opção para o interessado solicitar uma cotação.