Pular para o conteúdo

Competição: Penta de Scott Dixon

Competição: Penta de Scott Dixon

Scott Dixon conquistou sem muitos sustos o título de 2018 da IndyCar, ao terminar em segundo lugar na última disputa da temporada, realizada no autódromo da cidade californiana de Sonoma. O neozelandês alcançou 678 pontos, fechando com 57 à frente (621) do britânico Alexander Rossi. O piloto da equipe Penske de 38 anos, assim, alcançou o pentacampeonato (2003, 2008, 2013, 2015 e 2018) depois de 304 corridas, 44 vitórias, 105 pódios, 28 pole positions na categoria.
Ele se aproximou da marca da lenda norte-americana AJ Foyt –detentor de seis campeonatos (1960, 1961, 1963, 1964, 1967, 1975 e 1979). O croata/italiano naturalizado norte-americano Mario Andretti (??????, o francês Sébastien Bourdais (2004, 2005, 2006 e 2007) e o escocês Dario Franchitti (2008, 2013, 2010 e 2011) levantaram a taça quatro vezes.
“O título é uma questão de pessoas. Não consigo agradecer o suficiente a todos os envolvidos pela conquista: minha esposa Emma, minha equipe, meus companheiros de time. Isso não vem sem muito trabalho duro. Tivemos muita coragem, pois muitas situações que passamos no ano poderiam dar errado”, comentou Scott Dixon.
A vitória na última das 16 etapas disputadas na temporada foi o norte-americano Ryan Hunter-Reay, que terminou em terceiro lugar na classificação geral, com 582 pontos. O australiano Will Power foi o terceiro colocado em Sonoma, seguido do francês Simon Pagenaud e do norte-americano Marco Andretti. “É bom terminar o campeonato com vitória. Mostra o bom trabalho da equipe”, afirmou o vencedor.

Classificação Pilotos 2018
1º Scott Dixon, 678 pontos
2º Alexander Rossi, 621
3º Will Power, 582
4º Ryan Hunter-Reay, 566
5º Josef Newgarden, 560
6º Simon Pagenaud, 492
7º Sébastien Bourdais, 425
8º Graham Rahal, 392
9º Marco Andretti, 392
10º James Hinchcliffe, 391
16º Tony Kanaan (Brasil), 312
18º Matheus Leist (Brasil), 253
26º Pietro Fittipaldi (Brasil), 91)
32º Hélio Castroneves (Brasil), 40

Brasileiros
Tony Kanaan completou em Sonoma sua 300ª corrida na IndyCar e foi o melhor brasileiro na prova: 12º. Também foi o piloto do País que terminou a temporada como o mais bem classificado no ranking final, 16º com 312 pontos. Matheus Leist, o mais jovem (19 anos) piloto a fazer toda a temporada na categoria, cruzou a linha de chega na pista da Califórnia na 16ª posição e em 18º no campeonato, com 253 pontos.
Os dois estão confirmados para a temporada 2019, ambos pela mesma escuderia AJ Foyt. “A convivência com o Tony (Kanaan) foi um dos pontos positivos desta temporada de estreia: foi ótimo poder ter um piloto com tanta experiência compartilhando informações”, analisou Matheus Leist.
Pietro Fittipaldi, neto bicampeão mundial de F-1 e da Indy-500 Emerson Fittipaldi, disputou apenas seis provas com a equipe Dale Coyne – o oval de Phoenix, em abril, e as últimas cinco etapas do campeonato. Foi muito elogiado pelos especialistas e conquistou 91 pontos, terminando em 26º lugar na classificação geral. Em Sonoma foi 16º.
Helio Castroneves que deixou o grid da Indy em tempo integral em 2018, para se dedicar ao campeonato de SportsCar, só competiu pelo time Penske nas provas de Indianápolis (500 Milhas, no oval, e Grande Prêmio, no circuito misto do Indianapolis Motor Speedway). Nas duas, somou 40 pontos e terminou na 32º posição no geral.

Calendário 2019
A IndyCar anunciou seu calendário para a temporada de 2019. O Circuito das Américas, em Austin, no Texas, foi adicionado à programação, que inclui sete provas em autódromos mistos permanentes, cinco em ovais e cinco em circuitos de rua. A pista será a segunda mais longa do calendário, depois de Road America, em Elkhart Lake, Wisconsin, e será a segunda corrida da temporada, no dia 24 de março. A prova inaugural ocorrerá dia 10 do mesmo mês, em São Petersburgo.
“O Circuito das Américas é uma das melhores instalações de automobilismo no mundo e Austin é uma cidade que acontece. É uma opção natural para a IndyCar”, disse Mark Miles, presidente e CEO da Hulman & Co, empresa controladora da IndyCar. Outra pista adicionada ao calendário para 2019 é a de Laguna Seca, em Monterey, na Califórnia, que retorna à IndyCar após ausência de 15 anos, no lugar de Sonoma, no mesmo estado norte-americano, que não estará no calendário.
Portland, já disputada em 2018, foi mantida após uma corrida bem-sucedida e o calendário da IndyCar fez apenas duas pequenas alterações nas corridas existentes. A terceira delas, no Barber Motorsports Park, foi transferida para duas semanas antes, no dia 7 de abril. Em 2019, Iowa muda para uma corrida sábado à noite, por demanda popular, em 20 de julho.
A categoria continuará a ter provas triplas por duas vezes, com Toronto, Iowa e Mid-Ohio assim como Pocono, Gateway e Portland no final da temporada. As 500 Milhas de Indianápolis acontecerão no dia 26 de maio, antes da tradicional rodada dupla de Detroit, no fim de semana seguinte.

Calendário 2019
10 março – São Petersburgo
04 março – Circuito das Américas
07 abril – Barber Motorsports Park
14 abril – Long Beach
11 maio – Indianápolis (misto)
26 maio – 500 MIlhas de Indianápolis
01 e 02 junho – Detroit (rodada dupla)
08 junho – Texas
23 junho – Road America
14 julho – Toronto
20 julho – Iowa
28 julho – Mid-Ohio
18 agosto – Pocono
24 agosto – Gateway
01 setembro – Portland
22 setembro – Laguna Seca