Pular para o conteúdo

Carros dos sonhos: Os cinco mais caros do salão

Carros dos sonhos: Os cinco mais caros do salão

Carros milionários para milionários. Embora tenha havido significativo aumento de exemplares elétricos, híbridos e autônomos entre os mais de 540 veículos expostos, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, em sua 30ª edição – desta feita realizado em novembro no São Paulo Expo, na capital paulista – alguns dos carros que mais chamaram atenção do público foram aqueles que custam mais caros. Seja pela esportividade, tecnologia embarcada, potência… Seja pelo requinte e luxuosidade.
O mais caro exibido na mais conceituada mostra de veículos da América Latina chega à “bagatela” de R$ 10 milhões. Os mais “baratos” na lista dos cinco carros de maior custo da feira têm preço sugerido de R$ 3,7 milhões. Sem dúvida, são veículos para poucos seres humanos desfrutarem; para os demais só resta olhar, admirar, se imaginar atrás da direção e, claro, sonhar.
O primeiro na lista dos mais valiosos em São Paulo é fruto do desenvolvimento da divisão esportiva da Mercedes-Benz (AMG). Trata-se do AMG One, avaliado inicialmente em uma dezena de milhões de reais e que já teve todas as 275 unidades produzidas reservadas, três delas vendidas no Brasil por um valor superior ao preço sugerido pela montadora.
De acordo com a Mercedes-Benz, o superesportivo é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 2,4 segundos e até 200 km/h em menos de seis segundos. A velocidade máxima supera os 350 km/h, graças à força de um motor V6 turbo 1.6 de 671 cv e quatro motores elétricos, que podem levar o bólido aos “míseros” 1.000 cv de potência máxima.
O motor a combustão trabalha em conjunto com os outros quatro elétricos. Um alimenta as rodas da frente; outro o virabrequim, com ajuda de um para o turbocompressor. Toda a sua potência é distribuída seletivamente na roda com mais aderência ao chão. A bateria utilizada para os elétricos é feita com a mesma tecnologia de lítio integrada aos carros da equipe Mercedes de Fórmula 1.
Já o tricampeão da Fórmula 1 Ayrton Senna, recebeu homenagem da McLaren – em sua primeira participação no Salão de São Paulo – com o superesportivo que leva seu nome. Avaliada em R$ 8 milhões, a máquina é o carro de rua mais rápido já produzido pela montadora. O modelo exposto em São Paulo – equipado com motor biturbo de quatro litros de 800 cv de potência – tem aceleração de 0 a 100 Km/h em 2,6 segundos e até 200 km/h em 6,8 segundos. A velocidade máxima é de 340 km/h, muito deste desempenho motivado ao seu peso seco de 1.198 quilos.
O McLaren Senna faz parte da Ultimate Series da marca e foi desenvolvida para oferecer a mais envolvente experiência da McLaren Automotive. A conexão entre o motorista e o carro é alcançada por uma combinação de baixo peso do veículo, potência extrema, excelência aerodinâmica e revolucionário sistema de suspensão ativo. “Estamos honrados em trabalhar com a marca Senna na América Latina. Foi apropriado revelá-lo em São Paulo, cidade natal do lendário piloto que inspirou seu nome”, comentou Brett Soso, diretor Geral para o Oriente Médio, África e América Latina da empresa.
O terceiro carro da lista do mais valiosos da feira de exposição brasileira foge ao padrão dos superesportivos. Contudo, traz a assinatura Rolls Royce em seu nome e uma grande novidade. Trata-se do primeiro SUV da marca inglesa, que veio para ser o mais luxuoso do mundo, como já ocorre com seus famosos sedãs e coupês.
O interior é um exagero. Possui revestimento em couro premium contrastando com madeira texturizada de altíssima qualidade. O(s) passageiros(s) de trás – geralmente neste carro é o motorista que conduz o proprietário – conta com um bar abaixo do console que conta até mesmo com taças de champanhe.
Oferecido no mercado brasileiro por R$ 4,4 milhões, o Cullinan – apesar do design de gosto discutível – é equipado com motor V12 6.7 litros, que desenvolve 571 cv e 86,6 kgfm de torque, e câmbio automático de oito marchas.
De acordo com a Rolls-Royce, a suspensão traz câmaras de ar maiores do que as que já equipam o sedã Phantom, bem como amortecedores adaptáveis. Dessa forma, o tem disposição para enfrentar com valentia e conforto sem precedentes qualquer tipo de piso.
Agora, a Ferrari ficar de fora do rol dos mais caros de uma feira de exposição no Brasil ? Jamais ! A amada montadora italiana teve um dos estandes mais visitados do Salão e um dos grandes motivos disso foi a exibição do modelo 488 Pista, vendido no País por R$ 3,7 milhões e que agrega tecnologias de ponta utilizadas nos carros de Fórmula 1.
O motor é referência e, por isso, é o mais potente já produzido pela marca: 3.9 V8 biturbo de 710 cv de potência e 78,5 kgfm torque, com câmbio de sete marchas oriundo dos carros da categoria máxima do automobilismo. Resultado: 100 km/h em 2,8 segundos e a 200 Km/h em 7,6 segundos; a velocidade máxima é de 340 km/h.
Outro fator adotado levantado dos carros da categoria máxima do automobilismo mundial foi a chamada downforce, a pressão que o ar exerce sobre os acessórios aerodinâmicos, tais aerofólio, defletor de ar dianteiro, difusor traseiro, entre outros itens que ajudam em aumentar em até 20% o seu desempenho.
Não é preciso dizer que o estande da Lamborghini foi um dos mais visitados do Salão, público ávido por ver alguns dos mais admirados esportivos do planeta. Entretanto, um dos carros que mais chamaram a atenção foi o SUV da montadora italiana, o Urus, que figurou entre os cinco mais caros da feira. Ele é oferecido no Brasil por R$ 3,7 milhões, os mesmos da Ferrari 488 Pista.
O lindo design respeita o DNA da montadora e encanta. Mas é sob o capô que está a veia nefrálgica, o que faz ele ser apontado o “SUV mais veloz do mundo”: 305 Km/h, graça ao motor V8 biturbo de 660 cv de potência e 86,7 kgfm toque,
Isso aliado a um câmbio automático de oito marchas com diferencial inteligente, capaz de distribuir o movimento das rodas com uma amplitude impressionante, variando de 70% na dianteira e 87% na traseira, conforme a necessidade da condução. O resultado são acelerações de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos e de 0 a 200 km/h em 12,8 segundos. Quer mais para um SUV?
Vamos gastar ou sonhar?